Durante muito anos, desde o dia 8 de março de 2013 até 2019, a FENIKS foi Conceitos do Mundo.

Durante o tempo que fomos Conceitos do Mundo, andámos a lutar pelos direitos humanos e a abrir portas muito fechadas, fossem elas cabeça de pessoas cujas crenças as levavam a violar direitos humanos, fossem portas de instituições.

Hoje não acreditamos em lutas, que por serem lutas “armadas” não funcionam. Hoje acreditamos no trabalho proativo e por isso somos FENIKS.

A Conceitos do Mundo tinha como fim:

a) promover o esclarecimento e o debate sobre os direitos humanos;

b) Proteger e promover os direitos humanos;

c) Formação profissional nas áreas dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Sustentável;

d) Promover a educação e formação sobre os direitos humanos, direitos fundamentais, direito, liberdades e garantias e direitos civis;

e) Promover a igualdade de oportunidades entre homens e mulheres;

f) Proceder a estudos relativamente a matérias que, no campo do Direito, sejam relevantes para a efetivação da igualdade de direitos e oportunidades legalmente consignada;

g) Promover eventos culturais de apoio aos direitos humanos e ao desenvolvimento;

h) Fomentar o intercâmbio de conhecimentos e experiências com outras organizações a nível nacional e internacional e colaborar com elas em iniciativas que possam contribuir para a prossecução dos fins da Associação;

i) Promover o desenvolvimento humano, como parte integrante e estruturante do respeito pela dignidade humana e pelos direitos humanos de todos;

j) Trabalhar a pessoa humana no seu centro, numa perspetiva de saúde integral: física, mental;

k) Aplicar técnicas e métodos de intervisão e supervisão para promover o desenvolvimento e a capacitação de agentes multiplicadores de desenvolvimento pessoal, desenvolvimento humano e direitos humanos;

l) Promover a criatividade e a inovação a todos os processos de educação formal e não-formal em que participe;

m) Construir a cada dia que passa uma cultura de paz, de respeito pela dignidade humana e pelos direitos humanos, assente no desenvolvimento humano;

n) Reconhecer as boas práticas no sector dos direitos humanos, interculturalidade, igualdade de género e da promoção do desenvolvimento pessoal e desenvolvimento humano.

No entanto, sentimos que os Direitos Humanos não podem ser reativos. Ou seja, não podemos agir só depois da violação dos direitos humanos. Têm de ser pedagógicos e por isso preventivos. Daí a FENIKS.

A Conceitos do Mundo faz parte de nós e da nossa identidade. Pode ler tudo sobre a associação aqui:

Seja FENIKS connosco e mude os seus Conceitos do Mundo!